terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Paúra!


Mais uma vez aqueles ombros lhe aconchegaram!

Cada vez mais o contato de pele com pele se tornava gostoso e especial.
A temperatura quente do corpo dele, a enchia de conforto e um sorriso de satisfação era inevitável.
O cheiro da pele dele já era familiar.
As posições mais confortáveis já estavam decoradas por ambos.
Era automático.

Após extasiados permaneciam grudados, até o suor secar.
Os minutos pareciam segundos.
O tempo passava cada vez mais rápido quando estavam um na companhia do outro.
A intimidade crescia e com ela, os assuntos variavam.

Ela apreciava detalhes mínimos nele.
Sua inteligência e a maneira que, quando bebia, lhe explicava o sentido das coisas de uma forma totalmente academica e detalhada.
Ela achava isso uma graça.
Adorava o cabelo bagunçado dele depois do amor.
Apreciava os musculos saltados nos braços dele quando, pra não depositar todo seu peso nela, se apoiava nos cotovelos.

Mas pensava sem parar "ainda bem que nem eu e nem ele nos envolvemos."...
Eles não passavam de duas pessoas traumatizadas por relacionamentos passados.
Pessoas que tinham pavor de qualquer sinal de envolvimento.
Pessoas frias.
Pessoas que por mais quente que seus corações ficassem quando estavam juntos, negavam cada vez mais qualquer hipótese.
Se enganavam.
Se preservavam.

4 comentários:

Carine Passos disse...

Nossa, profundo!
é, relacionamentos passados sempre deixam marcas que podem ser levadas adiante, mesmo que sem querer!

Bjs =)

Mell disse...

Se tiver que ser...será. Não há mal que perdure em corações apaixonados.
O tempo dirá!

Driks disse...

Que lindo.
Nao deixe o passado atrapalhar sua vida amorosa ein gatinha!
Estou nervosa com uma tal de BooBoo Maria Gabriela,que me deixou um comentario ridiculo no blog.
bjk

Historias de Depois... disse...

Tô doida pra praticar auto engano assim com alguém, hehe! Achei massa o que seu texto, to te seguindo! bjoss